Full width home advertisement

ALAGOINHAS

POLÍTICA

Post Page Advertisement [Top]

Vitória perde clássico com gol aos 49 do 2º tempo no Barradão


Vitoria perde jogo nos acréscimos



Foto Reprodução


Foi sub-23, mas valendo pelo profissional e com a cara do clássico. Bahia e Vitória fizeram neste domingo (1) um Ba-Vi digno da grandeza da rivalidade entre ambos: com polêmicas, garra, muitas faltas e também gols. Melhor para o tricolor, que venceu por 2x1 o jogo válido pela sexta rodada do Campeonato Baiano.

Arthur Rezende foi o herói do clássico. Do pé direito dele saiu o belo gol de falta que decidiu o Ba-Vi aos 49 minutos do 2º tempo no Barradão, no último lance da partida. Antes, o zagueiro Anderson abriu o placar para o Bahia e Eron empatou para o Vitória. Tudo na etapa final.

O resultado isola o tricolor na liderança do estadual, com 14 pontos. O rubro-negro continua com 11, em segundo.


O jogo

Quando a bola rolou, o que se viu nos primeiros minutos no Barradão foi um clássico pegado, com muitas faltas no meio-campo. Depois disso, as equipes começaram a se soltar e as oportunidades de gol foram aparecendo.

Quem primeiro deu as caras foi o Bahia, e já no lance que gerou a polêmica da tarde. Na bola enfiada por Saldanha, Gustavo disputou com o goleiro Lucas Arcanjo, chegou na bola antes e caiu na área após o choque com o goleiro rubro-negro. Os tricolores pediram pênalti, mas a arbitragem deu apenas tiro de meta.


Foto Reprodução
Aos 6 minutos, Arthur Rezende cobrou falta na área; Alesson, livre, furou e perdeu a chance de tirar a igualdade do marcador. A resposta do Vitória foi dada na sequência. No erro de saída do Bahia, o ataque do Leão recuperou a bola e Eduardo ficou cara a cara com Fernando. Ele deu um toque sutil por cima, mas a bola foi caprichosamente para fora. Seria um golaço.
No lá e cá, as duas equipes seguiram criando jogadas, mas pecavam na hora da conclusão. O Vitória chegou a balançar as redes. Aos 12 minutos Eduardo cobrou falta, Gabriel Bispo subiu mais que a defesa do Bahia e tocou de cabeça para o gol, porém estava impedido e não valeu.
O troco do Bahia veio no lance seguinte. O cruzamento de Mayk passou por Gustavo e encontrou Arthur Rezende livre dentro da área. De frente com Lucas Arcanjo, o meia se precipitou e chutou para fora. 
Se os ataques não estavam funcionando, o primeiro tempo das duas defesas foi um festival de saídas erradas. No vacilo do zagueiro Anderson, o Vitória voltou a ficar de frente com o goleiro do Bahia. Ruan Levine chutou forte, mas Fernando saiu bem e salvou o tricolor. 
O Bahia ainda voltou a atacar antes do fim da primeira quando Saldanha buscou a bola na defesa e fez linda jogada. O camisa 9 deixou Romisson no chão, tocou para Alesson e o atacante, no entanto, se atrapalhou e acabou desarmado por Wellisson.
Segundo tempo de gols
Na segunda etapa, o clima inflamável continuou na partida. Todo lance era muito disputado e surgiram mais chances de gol, principalmente do lado rubro-negro.
Dado Cavalcanti promoveu a entrada do volante Caio Mello no lugar do amarelado Edson e o camisa 18 demorou a se encontrar em campo. O Vitória aproveitou criando pressão. Eduardo esbarrou no quase duas vezes, chutando de dentro da área, mas parando na barreira humana do Bahia. 
O tricolor tentava contra-atacar, mas tinha dificuldades por causa do volume de jogo imposto pelo Leão. O Bahia então tentou arriscando de longe com Arthur Rezende - a bola desviou em Gabriel Bispo e foi para escanteio. Na cobrança, valeu o ditado: quem não faz, toma. E o Bahia fez com Anderson, se livrando da marcação e escorando de cabeça para o fundo do gol.
O Leão martelou, martelou e estava merecendo o gol. O goleiro Fernando operou um milagre em cabeceada de Carlos, mas o Vitória conseguiu empatar com seu principal jogador: Eron aproveitou cruzamento da esquerda e com seu 1,75m deixou a defesa do Bahia na saudade e cumprimentou de cabeça para dar números iguais ao jogo aos 34 minutos do 2º tempo. O quarto do camisa 9 no Baiano. 
O Ba-Vi caminhava para o empate até que, aos 49 minutos do 2º tempo, o Bahia teve uma cobrança de falta a seu favor pelo lado esquerdo do ataque. Era o último lance do jogo e Arthur Rezende não desperdiçou: cobrou com muita categoria e garantiu a vitória do Esquadrão num Barradão ocupado apenas por torcedores rubro-negros.
Ficha técnica:
Campeonato Baiano | 6ª rodada | 1ª fase
Estádio
: Barradão, Salvador
Vitória: Lucas Arcanjo; wellisson, Nuno, Carlos e Leocovick; Gabriel Bispo, Romisson e Eduardo; Ruan Levine (Negueba), Matheus Tenório (Rodrigo Carioca) e Eron. Técnico: Agnaldo Liz
Bahia: Fernando; Willian Lepo, Ignácio, Anderson e Mayk; Yuri, Edson (Caio Mello) e Arthur Rezende; Gustavo, Alesson (Régis Tosatti) e Saldanha (Caíque). Técnico: Dado Cavalcanti
Gols: Anderson, aos 22 minutos do 2º tempo; Eron, aos 34; Arthur Rezende, aos 49
Cartões amarelos: Nuno, Eduardo (Vitória) | Edson, Arthur Rezende (Bahia)
Público: 9.280
Renda: R$ 140.863,00
Arbitragem: Bruno Pereira Vasconcelos, auxiliado por Alessandro Álvaro Rocha de Matos e Elicarlos Franco de Oliveira

Fonte: Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário